Coronavírus – Tempos difíceis!

20/03/2020

Coronavírus – Tempos difíceis!

 

Prezados irmãos,

Primeiramente, gostaria de agradecer a cada um dos irmãos pela paciência e compreensão durante esse período triste e preocupante, e que constitui, certamente, para cada um de nós, uma desafiadora prova, porquanto é possível que o Coronavírus fique entre nós por um tempo considerável.

Infelizmente, diante do grave quadro apresentado nos últimos dias, não nos restou alternativa senão a suspensão de todas as nossas atividades maçônicas. Devo confessar aos irmãos que não nos foi fácil tomar essa decisão. Esperamos que, mesmo tristes e decepcionados, os irmãos concordem que a decisão tomada foi a mais correta. E na hora certa.

Sei do enorme vazio que esse episódio tem deixado entre nós, porquanto temos de nos abster de fazer uma das coisas que mais amamos, qual seja, estar na convivência fraterna dos irmãos queridos. Quiçá, para aqueles que são maçons há pouco tempo, isso possa soar estranho, mas, para aqueles, como eu, assíduos nos trabalhos das Oficinas, restam a perplexidade e a tristeza, sobretudo, pela rapidez com que algo tão importante nos foi tirado, ainda que temporariamente.

É certo que, nos próximos dias, e por tempo que ainda não podemos estimar, não poderemos nos ver tanto quanto gostaríamos que fosse. Não obstante, é certo, também, que estamos ligados espiritualmente uns aos outros, além de podermos nos comunicar com o auxílio da tecnologia a nossa disposição.

Do ponto de vista pessoal, estou levando a sério as orientações das autoridades de saúde, assim como tenho a certeza de que os irmãos estão fazendo o mesmo. Contudo, me preocupa sobremaneira o fato de sabermos que existem muitos de nossos irmãos em posição de risco. E quanto àqueles que vivem sozinhos? É preocupante e triste, ao mesmo tempo. Têm sorte aqueles irmãos que, nesses tempos, estão na companhia da esposa, assim como dos filhos, que, via de regra, são mais solidários e organizam as necessidades dos nossos irmãos idosos. Auguro, portanto, que ‘assim seja’ (ao menos) para a maioria de nossos irmãos.

O melhor caminho a seguir é tentar ter alguma forma de estrutura em nossos dias, pois é a isso que estamos acostumados a maior parte de nossas vidas, embora em um formato muito diferente. Suspeito que, no período atual, até pela distância entre nós, essa estrutura tenha uma aparência bastante estranha. Mas, certamente, não é menos forte do que tem sido ao longo dos tempos.

A Maçonaria, felizmente, é uma instituição muito bem estruturada. É bem verdade que, nesses tempos sombrios, essa estrutura foi, de alguma forma, perturbada. Contudo, tenhamos a certeza de que, não obstante o Livro das Constituições seja bastante rígido em alguns assuntos, serão encontradas maneiras de garantirmos que as Lojas, após o reinício de seus trabalhos, retomem o formato e a ordem, possibilitando, enfim, que os candidatos que obtiveram aprovação possam experimentar a maravilha da cerimônia de sua Iniciação.

Nos últimos anos, tentamos enfatizar que a Maçonaria deve permanecer relevante para a sociedade. E nunca duvidamos disso. A propósito, entendemos que a Ordem Maçônica nunca foi tão relevante e indispensável à sociedade quanto tem sido nesses tempos. E, creiam, o que fizermos nesses dias difíceis será escrito nas histórias de nossas lojas e nos provará, como organização e como homens, talvez mais do que qualquer episódio que tenha ocorrido em nossas vidas. 

Precisamos intensificar e fazer nossa parte, como já fora feito em tempos difíceis, para ajudar àqueles nossos irmãos menos afortunados, suas famílias e as comunidades para onde formos atraídos.

Por todo Estado, os maçons devem estar unidos para poderem ajudar àqueles que se encontram no ponto mais baixo da vida. Por isso, desafio e encorajo àqueles que se sentem capazes de se comprometer, com segurança, tempo e esforço, a pensar em como poderão desempenhar seu papel, por pequeno que seja, nesse esforço nacional pela recuperação do país. 

Precisamos de sua dedicação, flexibilidade e paciência nas próximas semanas, ou meses, para nos ajudarmos mutuamente, e ao próximo, nesses tempos turbulentos. A Maçonaria, que enfrentou muitas tempestades em sua história de séculos, resistirá certamente a mais esta, e emergiremos prontos para os desafios de um mundo muito diferente.

Cuidem-se, meus irmãos. Confio que poderemos voltar à normalidade em um futuro não muito distante. Desejo a você e à sua família boa saúde e felicidade, além de um bom quinhão de sorte.

 

Gelson Menegatti Filho

Grão-Mestre

 
Grande Oriente do Estado de Mato Grosso
Emitido em 29/03/2020 21:19