DIA DO MAÇOM: MENSAGEM DOS GRÃO-MESTRES DA MAÇONARIA UNIDA MATO-GROSSENSE

26/07/2014

A Maçonaria mato-grossense reúne-se, no dia 22 de agosto de 2014, em sua Loja Especial “Concórdia, Harmonia e Paz”. As Potências, no Estado, fazem valer a titularidade que escolheram para seus palácios: “Paz” (GOEMT), “Harmonia” (GLEMT) e “Concórdia” (GOB-MT), e, sabiamente, mantêm viva e atuante a Loja Especial, que desenvolve seus trabalhos, anualmente, por ocasião das comemorações do Dia do Maçom. É um importante passo para que, mediante tomadas de decisões conjuntas, estratégias sejam estudadas, e objetivos comuns possam ser alcançados, em prol da sociedade mato-grossense, com reflexos – quem o sabe? – para outros estados da União. Afinal, se as palavras convencem, os exemplos arrastam. Exaltar as virtudes, combater o vício e vencer os preconceitos é o suficiente para transformarmos o mundo em que vivemos. Pronto! Temos a fórmula mágica. O que nos falta, então, para cumprirmos a tarefa, imposta por nossos rituais? Qualquer que seja a resposta, esta implica em AÇÃO. Uma coisa é certa: algo há de ser mudado. Assim..., algo há que ser feito. Joahann Christoph Friedrich Von Schiller, escritor alemão (1759-1805), registrou que “contra a estupidez, os próprios deuses lutam em vão”. Esta afirmativa pode soar, num primeiro momento, como desestímulo à luta, uma vez que os males que nos afligem hoje são, em grande parte, produto da estupidez, ou seja, da incivilidade que, infelizmente, impera em muitos daqueles que detêm o poder, qualquer poder, seja ele civil, militar ou eclesiástico. Mas, por outro lado, o próprio Schiller acabou profetizando: “Não vos percais em tempos distantes, aproveitai o momento que é vosso...”; o que podemos interpretar como um convite: “vamos à luta, está na hora; não nos prendamos aos feitos do passado, nem nos acomodemos à espera do que virá, sem saber quando, de onde e o quê”. Não seria este o momento de usarmos nosso potencial? Afinal, quantos somos? Mais importante que a quantidade, temos a qualidade: quem somos nós? Tudo bem: somos, todos, seres em busca da perfeição; porém, livres, esclarecidos, formadores de opinião e portadores de predicados que nos distinguem e que nos tornam referência aos que buscam líderes, com a lanterna de Diógenes. Questionemos: é certo assistirmos, passivamente, o mundo caminhar para o caos? Justamente nós que, ao menos teoricamente, nos propusemos a consertá-lo, ou seja, deixá-lo melhor para os que nos sucederem? Em termos universais, verifica-se que, apesar de estarem hoje todas as nações interligadas via satélites, ainda pecamos pelo isolamento. As religiões não cumprem o seu papel etimológico de “religare”, e, consequentemente, persistem as guerras religiosas. A solidariedade, se existe, concentra-se em modesto círculo; devemos ampliá-lo. Algo de nós, maçons, é esperado. Algo maçônico, portanto, deve ser feito. Que a paz a harmonia e a concórdia estejam sempre conosco, e que nós, com a proteção do Grande Arquiteto do Universo, consigamos estendê-las a todos os semelhantes, pelo mundo afora. Or.∙. de Cuiabá, MT, agosto de 2014, E.∙. V.∙. OSVALDO ROBERTO SOBRINHO - Grão-mestre do GOEMT GERALDO DE SOUZA MACEDO - Grão-mestre da GLEMT JULIO TARDIN - Grão-mestre do GOB-MT
Grande Oriente do Estado de Mato Grosso
Emitido em 12/07/2024 16:59